Celebra-se, entre 2019 e 2021, o V Centenário da Viagem de Circum-navegação de Fernão de Magalhães e Elcano. Esta viagem representou a primeira vez que navegadores deram a volta ao Mundo, deixando marcas em muitos lugares do Mundo.

Quem foi Fernão de Magalhães?

Vejam alguns dados e factos sobre o navegador português, abaixo:

Fernão de Magalhães (Paço Vedro de Magalhães, Ponte da Barca, Portugal, Primavera de 1480 — Mactan, Cebu, Visayas Centrais, Filipinas, 27 de abril de 1521) foi um navegador português que se notabilizou por ter organizado e iniciado a primeira viagem de circum-navegação ao globo de 1519 até 1522.[2]Nascido numa família nobre, em 1505 viajou para as Índias Ocidentais, participando de várias expedições militares. Em 1512 foi na armada de António de Abreu à descoberta das Molucas, também conhecidas como as Ilhas das Especiarias, mas só o navio de Francisco Serrão, tresmalhado, chegaria às Molucas do norte (Ternate, Tidore, etc…), produtoras do desejado cravo, pois os demais navios regressariam a Malaca após irem apenas às Molucas do sul ou arquipélago de Banda (Buru, Ambom, Seram) produtoras de noz-moscada e maçã [3], o que fez com que Magalhães não tivesse conhecimento direto das Molucas do cravo, as mais importantes economicamente à época.A serviço do rei de Castela, Carlos V do Sacro Império Romano-Germânico (também rei de Aragão e Itália entre outros títulos) [4][5][6], planeou e comandou a expedição marítima que efetuou a primeira viagem de circum-navegação ao globo. Foi o primeiro a alcançar a Terra do Fogo no extremo sul do continente americano, a atravessar o estreito que hoje leva seu nome e a cruzar o Oceano Pacífico, que nomeou. Fernão de Magalhães foi morto em batalha em Cebu, nas Filipinas durante a expedição, posteriormente chefiada por Juan Sebastián Elcano até ao regresso em 1522.[7]O Pinguim-de-magalhães recebeu o seu nome como homenagem, já que Magalhães foi o primeiro Europeu a ter visto um.[8] As aptidões de navegação de Fernão também foram reconhecidas na nomeação de objetos associados à astronomia, incluindo as Nuvens de Magalhães, as crateras lunares de Magalhães, e as crateras marcianas de Magalhães[9] e sonda espacial da NASA Magellan (versão inglesa do nome). A sua vida e a viagem de circum-navegação é descrita ao pormenor no romance biográfico “Fernão de Magalhães e a Ave-do-Paraíso” do escritor João Morgado. (Wikipedia)

Neste âmbito, a Coordenação do Ensino Português nos EUA (CEPE-EUA), em parceria com o Consulado Geral de Portugal em Newark e com o Consulado Geral de Portugal em Nova Iorque, lançam o Concurso Literário “A bordo na viagem de Fernão de Magalhães”.

Trata-se de um concurso em prosa e procuramos, com ele, incentivar os vossos alunos a conhecerem mais sobre Fernão de Magalhães e sobre esta viagem, bem como encorajar todos a escreverem em português. Dividido em duas faixas etárias, podem concorrer alunos dos 8 até aos 18 anos.Convidamos todos a participar!

O Concurso decorre até 31 de dezembro de 2020!

Vejam o regulamento aqui:

REGULAMENTO DO CONCURSO LITERÁRIOA BORDO NA VIAGEM DE FERNÃO DE MAGALHÃES

SECÇÃO I

INTRODUÇÃO

1.º A Coordenação do Ensino Português nos Estados Unidos – Newark/Nova Iorque, com o apoio do Camões, I.P., organiza um Concurso Literário em Prosa sob o tema: “A Bordo na Viagem de Fernão de Magalhães”.

SECÇÃO IIDISPOSIÇÕES GERAIS

SUBSECÇÃO IOBJECTIVOS

2.º São objetivos deste concurso:

a) criar e/ou consolidar hábitos de leitura

b) criar e/ou consolidar hábitos de escrita

c) promover a escrita criativa/valorizar a expressão literária

d) conhecer e comemorar o V centenário da viagem de Circum-navegação de Fernão de Magalhães

SUBSECÇÃO II

ENTIDADE PROMOTORA

3.º A entidade promotora é a Coordenação do Ensino Português Nos Estados Unidos com o apoio do Camões – I.P.

SUBSECÇÃO III

OBJECTO4.º Este concurso destina-se a promover e a consolidar hábitos de leitura e de escrita criativa, através de uma atividade que estimule um envolvimento efetivo dos alunos de português à sua língua e ao conhecimento da viagem de Fernão de Magalhães.

SUBSECÇÃO IV

DESTINATÁRIOS 5.º

O concurso destina-se a alunos de português das diferentes escolas públicas e comunitárias dos Estados Unidos da América, com idades entre os 8 – 12 anos e 13-18 anos;

6.º O participante assumirá o compromisso de conhecer e cumprir este Regulamento e acatar as decisões adotadas pela CEPE-EUA entidade responsável pelo planeamento, coordenação e direção do Concurso.

SUBSECÇÃO V

PRÉMIOS7.º

O Concurso “A Bordo na Viagem de Fernão de Magalhães” concederá os seguintes prémios:

1º Prémio (8 a 12 anos): 250 dólares;

1º Prémio (13 a 18 anos): 250 dólares;

8.º A divulgação dos vencedores e a cerimónia de entrega dos prémios serão realizadas no mês de janeiro de 2021.

O nome dos vencedores será publicado nos sítios do Consulado Geral de Portugal em Newark e no Facebook do Consulado Geral de Portugal, bem como na página da Coordenação do Ensino no Facebook, nos cinco dias úteis imediatamente a seguir à cerimónia de entrega dos prémios.

Apenas os premiados serão notificados por e-mail ou via telefone.

SECÇÃO III

DISPOSIÇÕES ESPECÍFICAS

SUBSECÇÃO IENTREGA DOS TRABALHOS

9.º Os trabalhos deverão ser enviados ou entregues por correio eletrónico, até às 17:00 do dia 31 de dezembro de 2020, para: viagem.fernaomagalhaes@gmail.com com indicação do concurso e inscrição de um pseudónimo no assunto do e-mail e deverão constar no corpo do e-mail os seguintes dados:

a) pseudónimo;

b) nome;

c) idade e data de nascimento;

e) morada;

f) escola que frequenta, cidade e Estado;

10.º Os trabalhos devem ser enviados em ficheiro word ou pdf, como anexo, e nele deve constar apenas o pseudónimo.

11.º Cada candidato pode apresentar mais do que um trabalho.

12.º O texto deverá ter, no máximo, 6 páginas Letter, com espaçamento duplo entre linhas, com tipo de letra Times New Roman, tamanho 12;

SUBSECÇÃO II

CRITÉRIOS DE APRECIAÇÃO

13.º Os critérios de apreciação serão os seguintes:

:a) criatividade / inovação;

b) qualidade literária;

c) organização;

d) coerência e coesão do texto;

e) obediência às características do género em questão.

SUBSECÇÃO III

JÚRI13.º Os trabalhos serão avaliados por um júri composto por: – Dr.ª Maria de Fátima Mendes – Cônsul-Geral de Portugal em Nova Iorque;- Dr. Pedro Monteiro – Cônsul-Geral de Portugal em Newark;- Dr. João Caixinha – Coordenador do Ensino Português nos Estados Unidos da América;- Dr. Duarte Pinheiro – Adjunto da Coordenação do Ensino nos Estados Unidos da América – Califórnia.

14.º Caberá ao Júri decidir sobre os casos omissos neste Regulamento.

15.º Das decisões do Júri não haverá recurso.

16.º Os membros dos Júris não terão acesso aos dados pessoais, cabendo ao secretariado do concurso zelar pela manutenção do sigilo durante todo o processo de apreciação e avaliação dos contos.

17º Os melhores textos recebidos serão publicados numa coletânea.

Newark, 13 de novembro de 2020